Halitose pode ser hereditária?

04/04/2016 - Não tem nada mais desagradável do que ter mau hálito e por isso, há quem faça de tudo para evitar o problema como escovar rigorosamente os dentes, beber bastante água e se alimentar bem a cada 3 horas. Mas às vezes isso não basta!

O quão chocado você ficaria se descobrisse que a halitose pode ser hereditária?

Calma, na verdade, não é bem assim. A halitose em si, aquele cheiro ruim que algumas pessoas exalam da boca, não é hereditária, mas algumas doenças que causam esse problema são. Ou seja, se a mãe tem uma doença que tem como sintoma o mau cheiro na boca, o filho também pode desenvolver as duas coisas.

“A diabetes é um ótimo exemplo disso. Essa doença pode ser hereditária e costuma causar mau hálito, pois o paciente vive com o nível de glicose fora da normalidade (alto ou baixo) o que provoca um odor cetônico na boca”, diz Ana Kolbe, cirurgiã-dentista especializada no diagnóstico e tratamento da halitose.

Ainda segundo a especialista, há outras doenças que são hereditárias e podem causar mau hálito como a depressão, a rinite alérgica e um tipo de anemia chamado de falciforme.

“A rinite alérgica transforma o paciente em respirador bucal ressecando a mucosa da boca e aumentando a descamação das células que acabam formando a saburra lingual, umas das principais causas da halitose. Já a anemia falciforme, muito comum na população negra, altera os glóbulos vermelhos causando anemias permanentes com comprometimento do hálito”, diz Ana.

E o número de doenças que servem de exemplo para essa matéria não para. Podemos citar ainda a Hepatite que altera o funcionamento do fígado gerando um hálito com cheiro bem ruim e forte característico de alterações hepáticas. Como já foi dito, se esse problema passar de pai para filho, o mau hálito pode ser “transmitido” também.

Contaminação pela escova?
Há quem diga que a halitose também é contagiosa e que é possível pegar mau hálito ao compartilhar a escova de dente com uma pessoa que também tem o problema. Contra essa informação, Ana é categórica. “A halitose também não é contagiosa”, diz.

O que pode acontecer é a contaminação cruzada, ou seja, é possível trocar bactérias bucais ao dividir escova de dente, talheres ou até beijando na boca de outra pessoa. “A escova de dente é um excelente veículo de bactérias, pois está diretamente em contato com a nossa boca. Para ter uma ideia, uma gota de saliva pode conter mais de 3.000 bactérias, porém se tivermos uma higiene bucal impecável essas bactérias não vão se proliferarem na nossa boca”, diz Ana.

Tudo depende do ambiente que as bactérias vão encontrar quando chegarem a sua boca. “Se o ambiente for ruim e pouco higienizado podemos adquirir doenças que podem causar halitose e até levar ao óbito”, diz a especialista.

Hábitos errados como herança
Sabe aquele hábito familiar que passa de geração para geração? Pois ele também pode ser considerado uma causa da halitose, ainda mais se ele for um hábito errado. “Ficar muitas horas sem comer, não ter o costume de beber água durante o dia e comer muito doce podem causar mau hálito”, diz a especialista. Portanto, se sua família tem esse tipo de hábito, comecem a rever alguns comportamentos para o mau hálito não ser um problema “hereditário” dentro da sua casa.

Fonte: Terra
 
Para entrar em contato
Fone:
11 - 4436.8794